Home / Degustação / Características dos vinhos – Aprenda aqui!

Características dos vinhos – Aprenda aqui!

As características dos vinhos são identificadas por cinco fatores: Doçura, Acidez, Taninos, Álcool  e Corpo.

1ª Característica – Doçura

A doçura é advinda do açúcar residual (AR) constante no vinho. Esse açúcar residual é o resultante do mosto que não se converteu em álcool durante a fermentação.

O nível de doçura varia de extra-seco a extra doce. Quanto mais doce o vinho, mais calórico ele é.

Extra-seco    0 calorias
Seco    0-6 calorias
Meio Seco    10-21 calorias
Doce    21-72 calorias
Extra doce    72-130 calorias

*Considerando uma taça de 150 ml.

2ª Característica – Acidez

Características dos VinhosA acidez é o principal atributo para o que se denomina de sabor azedo do vinho. Os ácidos advindos da uva mais comuns nos vinhos são tartárico, málico e o cítrico. A uva, como outras frutas, encontra-se no lado ácido na escala de pH, ficando na faixa entre 2,5  e 4,5 (7 é neutro). A título de exemplo, um vinho com pH 3 tem dez vezes mais acidez do que um vinho com pH 4. Dessa forma, quanto “menor” o pH, maior a acidez.

Fato interessante sobre a acidez do vinho é que as uvas tornam-se menos ácidas com a evolução do seu amadurecimento. Dessa forma, em climas mais frios, local onde as uvas amadurecem com maior dificuldade, os vinhos tendem a ser mais ácidos.

Os níveis de acidez variam de baixo a muito alto.

Baixa  
Entre baixa e média  
Média  
Alta  
Muito Alta  

3ª Característica – Taninos

Os taninos são substâncias naturais encontradas nas plantas, vindo das sementes, cascas e caule. Tem sabor amargo e adstringente, contendo alto nível de antioxidantes. Para ser mais específico, taninos são mais uma sensação de adstringência (ressecamento) no paladar, do que propriamente um sabor.

Nos vinhos, os taninos vem principalmente das cascas e sementes das uvas e das barricas de madeira. As barricas novas de carvalho transmitem mais taninos para o vinho.

Para reconhecer os taninos no vinho o segredo é a observação da língua. Um vinho com muitos taninos causará uma sensação de secura na língua, sensação essa também conhecida como adstringência.

Vinhos com muitos taninos são servidos, normalmente, durante as refeições, pois servem para “limpar” o paladar.

Os níveis de taninos vão de baixo à muito adstringentes.

Baixo
Entre baixo e médio  
Médio  
Adstringente  
Muito Adstringente  

4ª Característica – Álcool

O álcool do vinho vem do processo químico de conversão do açúcar em etanol pelas leveduras. Muitas vezes o álcool é adicionado posteriormente à bebida, esse processo é conhecido como fortificação.

Dizemos que um vinho é “quente” quando possui alto teor alcoólico.

O álcool tem importante papel no que diz respeito ao aroma dos vinhos. Além de adicionar viscosidade à bebida, o álcool é o responsável por levar o aroma até o nariz.

A forma mais adequada de sentir o álcool é na parte de trás da garganta, concentrando-se na sensação de “ardor”.

Os níveis alcoólicos dos vinhos variam de baixo a alto.

Baixo    Até 10% TA
Entre baixo e médio    10-11,5% TA
Médio    11,5-13,5% TA
Entre médio e alto    13,5-15% TA
Alto    Acima de 15% TA

5ª Característica – Corpo

Trata-se da menos científicas das características dos vinhos.

Trata-se mais do estilo do vinho, classificado como leve ou encorpado.

Para definir se um vinho é leve ou encorpado, utilizamos as quatro características anteriores, ou seja: doçura, acidez, taninos e álcool.

  • Vinho leve: Maior acidez, menor teor alcoólico, menos taninos e menor doçura.
  • Vinho encorpado: Menor acidez, maior teor alcoólico, mais taninos e mais doçura.

Os níveis variam de leve a encorpado.

Leve
Entre leve e médio  
Médio  
Entre médio e encorpado  
Encorpado  

Esperamos, com este artigo, ter esclarecidos as principais características dos vinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares